domingo, 29 de março de 2009

BDSM falso do programa Troca de Família

O programa Troca de Família, um reality show da Rede Record, apresentou a troca de membros de uma família conservadora (a mãe da família) por uma família supostamente bdsmista. A mãe da família conservadora foi viver com a família "bdsmista", e a "dominadora" foi viver com a família baunilha.
Acontece que a tal família bdsmista é apresentada no programa de forma tão lastimável (como algo meio insano, insalubre, promíscuo, grotesco) que revoltou a coletividade bdsmista séria que - obviamente - não se reconheceu naquela avacalhação.

Em protesto, uma participante da comunidade bdsmista real, escreveu um manifesto de repúdio ao apresentado pelo programa como BDSM, subscrito por muitos, incluindo eu mesma. Transcrevo abaixo o manifesto que explica mais detalhadamente o porque aquilo não é BDSM. A ordem é repassar o documento o máximo que puderem.

E para quem quiser ver o que não é BDSM, segue o link de partes do programa abaixo do texto do manifesto.
Manifesto de repúdio à falsa imagem feita acerca de BDSM (Sadomasoquismo) apresentada no programa “Troca de Família”, da Rede Record.
Antes de qualquer coisa, gostaria de explicitar que não sou a favor da exposição do meio BDSM ( conhecido pelos não conhecedores da sigla como sadomasoquismo somente ) através de que meios for. Entretanto, diante dos fatos me vejo no dever de me manifestar.

Nesta semana, mais especificamente nos dias 24 e 26 de março de 2009, foram ao ar mais dois episódios do notório reality show (Troca de Família) exibido semanalmente pela emissora de televisão, Record. Trata-se de um reality show onde famílias são expostas a uma experiência de troca em rede nacional, com objetivo de alcançarem como premiação a quantia de vinte e cinco mil reais. A troca é feita pelas mães, elas trocam de casa e assim permanecem durante uma semana, experimentando a vida e costumes da casa alheia.

No programa o choque de realidades é sempre muito explorado... Geralmente se vê realidades opostas ou ao menos contrastantes colocadas em teste através da experiência de troca.

Por geralmente não assistir ao programa, não sei dizer se o mesmo tem como estilo o sensacionalismo, ou se um caso à parte ocorreu nesta semana, onde foi exibida a realidade de uma família de sadomasoquistas. Por outro lado, envergonhada, admito que a família supracitada deixou muito a desejar, gerando assim um desfavor para com os adeptos do SM e seus reais valores.

Para todos os efeitos lanço meu repúdio e seguinte manifesto contra uma realidade mostrada de forma totalmente mentirosa e diferente do que realmente é o BDSM (sadomasoquismo).

A principio gostaria de tocar em um ponto que incomodou a mim e a muitos. A pressão que sofreu a mãe da família "convencional" para que participasse das cenas e acontecimentos da família fetichista.

Lastimável tal comportamento e totalmente oposto ao que temos como principio básico em BDSM (sadomasoquismo). A consensualidade é primordialmente respeitada em toda e qualquer relação BDSM, o respeito à opinião e vontade alheia acima de tudo é colocado como limite em SM. Ninguém força, vaia ou pressiona pessoas que não compartilhem deste prazer, a experimentarem, participarem ou sequer entenderem.

O que aconteceu naqueles episódios em relação a isso, nada mais é do que uma prova de que em todos os meios sempre existirão aqueles que andam na contra mão, desvirtuando, banalizando e envergonhando a essência do "todo". Mas como sabemos, são minoria e jamais representarão de fato a realidade do "todo".

Agora tocarei no ponto da higiene que enojou e causou calafrios aos telespectadores, inclusive a mim. Outro dos três principais pilares de BDSM (sadomasoquismo) consiste na noção de segurança. Sabemos que não há possibilidades de atingir 100% de segurança em nada que se faça na vida e em SM não seria diferente. Porém, o mínimo de demonstração de inteligência e responsabilidade que pessoas adultas e sãs podem ter é o cuidado consigo mesmas, com o que fazem, com o que gostam e para com aqueles aos quais querem bem.

Dentro desta noção se inclui a higiene física e condições de vida das quais desfruta uma pessoa. Isto se aplica a tudo e em BDSM ( sadomasoquismo) ganha ainda mais valor e atenção, uma vez que como pessoas maduras e sensatas na maioria das vezes, temos a consciência da extremidade de nossos gostos e consequente necessidade de maiores cuidados.

Aqueles piolhos, o cachorro e suas necessidades fisiológicas em meio a todos, etc e tal, me pareceram uma incrível brincadeira de muito mau gosto... Custo até a acreditar que não tenha sido sensacionalismo armado, porém não lançarei tal palavra uma vez que não tenho nada de concreto a respeito.

Mais uma vez insisto que tal realidade não passou da ilustração de vida de uma minoria, que imagino, isolou-se em sua conduta não condizente com o vivido pelos demais adeptos de SM.

Sem querer me exceder muito tocarei na questão da submissão e valorização desta condição pela parte submissa, em especial. Nos episódios supracitados foram vistas cenas que transmitiam uma noção geral de promiscuidade sem parâmetros, em relação aqueles que se diziam submissos e escravos da dominadora que ausentou-se.

Que espécie de submissão e servidão é essa, que se anula diante da ausência daquela a quem servem e submetem suas vidas, dando lugar ao desejo e busca por uma nova pessoa a quem servirem??? Nossa! Quantos equívocos foram apresentados neste programa!!!

Eu gostaria de deixar claro de um modo breve que em BDSM (sadomasoquismo) geralmente a parte submissa vive e deseja viver sua condição de modo fiel e leal àquele a quem adora e se submete, e por sua vez a parte dominante como direito e prazer, deseja a exclusividade. Desde modo, o que foi mostrado ali, mais uma vez, lamento dizer, não foi condizente com a realidade SM. Mesmo por que, ainda que assim não fosse, não seria um motivo forte o suficiente para abrigar a conduta dos participantes, que não souberam separar as coisas e viram como alvo de seu fetiche e prazer, uma senhora que nada tinha a ver com aquilo tudo e não tinha a menor obrigação de participar.

Em finalização, esclareço que acima nada mais fiz do que tocar em três assuntos muito respeitados e valorizados no meio BDSM (sadomasoquismo).

Me refiro a quando falei de "Sanidade", que possibilita a execução das praticas sadomasoquistas com responsabilidade, consciência e equilíbrio; da "Segurança", que é uma demonstração da sanidade, da preocupação e do zelo pelo bem estar e integridade física dos adeptos de SM e outros envolvidos; e por fim da "Consensualidade", que não foi devidamente mostrada pela família no programa. Estas três noções formam a notória sigla em BDSM: "SSC" ... Vivida e mantida em nossa comunidade como algo essencial.

Registro aqui estes esclarecimentos, em meu nome e em nome daqueles que em BDSM, assim como eu, se envergonharam e lamentaram diante da maneira lastimável e equivocada com a qual o mesmo foi representado.

Escrito em repúdio por Profane Malign _ AN

Apoiado por:

Grupo Nação BDSM
Sr. Algoz Noturno
Lestat D'Ladonia
{rianah}·····Lestat
Domme Morrigan
Labrador _ {DM}
Gata do Senhor Scoth
Domme Cruel
Mestre JB
Gata Selvagem
Rainha Neffer
Escrava lu
ACM
Lady Orquídea
Wal
Alícia
Domme Laura SM.....

4 comentários:

  1. AS VEIAS ESTÁO DOIDAS RSRS POIS NAO TEM ESPAÇO NA MÍDIA RSRSRS QUEM VAI QUERER SE AJOELHAR PARA UMA VELHA GORDA E FEIA POR ISSO VCS ESTÁO AQUI FALANDO MAL DO TROCA DE FAMILIA , O QUE VCS NÁO SABEM É QUE RAINHA NAJA E PAULO LUCCAS JA FECHARAM CONTRATO COM A RECORD E VÁO ESTREAR UM PROGRAMA A NOITE SO QUE AS VEIAS NAO VÁO PODER PARTICIPAR OK VÁO CUIDAR DOS NETINHOS RSRSRSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  2. Querido,

    nem sou gorda nem feia. Só não gosto de gente porca e grossa, que rola com cachorros e com piolhos, e que faz do BDSM circo de horrores para baunilha ver.

    Cada um ganha a vida como pode, né mesmo? E vá procurar quem de fato lhe domine!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber o q rolou com piolhos...

    ResponderExcluir